Biótopo:
Lago Tanganyika – Shell Dwellers

Nome da espécie/População:
Altolamprologus compressiceps “Sumbu”

Características da água:
Temperatura entre 24º e 26ºC

pH entre 7.8 – 8.8

dureza entre 10º – 15º dGH

kH entre 14º – 20º dKH

Alimentação:
É um pequeno predador que no seu habitat se alimenta de pequenos crustáceos e alevins que encontra.

Em aquário deveremos de dar-lhe uma dieta à base de proteínas como artémia , daphnia e claro um granulado de boa qualidade.

Dimorfismo Sexual:
O seu corpo é alto e lateralmente comprimido, tem a boca pontiaguda características do género Altolamprologus.

Tem uma cor acizentada, com umas riscas mais ou menos assinaladas dependendo do seu estado. As barbatanas peitorais são amarelas, as barbatanas anal e a pélvica são azuladas.

Para sexar é muito complicado, no entanto o macho é maior que a fêmea. São os Altolamprologus mais pequenos descritos.

Tamanho Médio:
O macho é maior que a fêmea, medindo respectivamente, 6 a 7 cm e 4 a 5cm.

Comportamento:
Como os seus congéneres os Altolamprologus não são muito agressivo, sendo até descritos como tranquilos e tímidos.

Um dado muito curioso é que os machos são ciclídeos petrícolas e as fêmeas tem comportamento conchícolas, o macho defenderá o seu território de rochas e o território da fêmea, este comportamento deve-se ao facto do macho medir uns 7 cm e não caber nas conchas.

Reprodução:
Os Altolamprologus atingem a maturidade sexual por volta dos 2 anos, para conseguir um casal deve-se comprar uns 4 indivíduos juvenis e esperar até que se forme um casal.

Uma vez formado um casal os dois permanecem no mesmo território. O acasalamento começa com umas prévias danças, seguidamente a fêmea colocará os ovos na concha e o macho fertiliza-os da parte de fora da concha.

Passados poucos dias veremos à entrada da concha uns pequenos alevins, poderemos dar-lhes náuplios de artémia e comida para alevins.

Os alevins tem um crescimento muito, muito lento, com 3 meses em média apenas medem 1 cm.

Tamanho mínimo do aquário:
100 Litros

Outras Informações:
Dado o seu tamanho pode-se manter um casal em 100l, caso se opte em colocá-los em aquário maiores deve-se estudar bem quais os seus companheiros, uma vez que esta espécie é muito tímida.
Deveremos proporcionar-lhes um aquário com uma areia fina, umas quantas rochas formando cavidades e umas quantas conchas para a fêmea.
Em geral os Altolamprologus são bastante sensíveis às mudanças bruscas dos parâmetros da água.

Autor:
Nuno Correia

Fonte:
http://www.ciclideos.com

Altolamprologus compressiceps SumbuAltolamprologus compressiceps sumbu shellAltolamprologus compressiceps Sumbu2Altolamprologus compressiceps Sumbu1

Anúncios

Os comentários estão desativados.